flor-sexismo-na-web2

Ultimamente os sexistas estão nos lugares mais inesperados e tomam formas que nem imaginamos. Por todos os lados vejo pessoas bradando aos quatro ventos como o homem x é maravilhoso e como a mulher x é uma vadia.

Se essa vadia for competente no que faz, tiver poder ou fama, piorou. Aí então ela é o pior da escória humana.

Fica cada dia mais claro que quando um homem é considerado grande no que faz, poderoso ou inteligente, é como se nunca tivesse tido uma equipe ou até mesmo uma esposa por trás dele. De forma alguma, o mérito é único e exclusivo do cara. Aliás, ele é O Cara. Por exemplo, alguém por aí já deu parabéns para a equipe do William Bonner? Mas com certeza já deve ter imaginado que a vida da Fátima Bernardes deve ser muito mais fácil com o séquito de babas que ela tem ou teve para ajudar com os trigêmeos quando eles nasceram.

É tão difícil assim aceitar que uma mulher pode ser excelente no que faz independente das pessoas ou da equipe que a cerca?

Esses dias comparando alguns instagrams de homens e mulheres Globais, percebi que mesmo quando ambos tem aproximadamente a mesma quantidade de seguidores, os likes ou comentários são no geral dobrados em números quando o instagram é de uma pessoa do sexo masculino. E me deparo refletindo, será que todas as demais pessoas que seguem essa mulher Global x não dão like por quê? Será que são as tais dazinimigas? Pessoas que estão lá só pra ver quando a fulana vai cair e sair do posto?

E ao mesmo tempo esse simples pensamento já me deixa com raiva de mim mesma, pois como assim “azinimiga” é um substantivo feminino? Não existem ozinimigo? Pois em nenhum momento se fala deles.

Bom, não falavam.

Hoje eu tive um “inimigo” no meu instagram. Curiosamente uma pessoa muito próxima à mim. Namorado de uma grande amiga minha. Inclusive uma amiga batalhadora e ultra competente no que faz. Chef de cozinha incrível. Melhor ceviche que já comi na vida é feito por ela. Uma mulher que ama o que faz e sempre chega onde quer.

Pois hoje, nessa mesma foto que vocês observam acima, ele afirmou e deu os parabéns para o Paulo – meu marido – pois segundo ele pela foto estar dentro do que ele julgava ser a proporção divina de Fibonacci e bem fotografada, teria sido o Paulo quem havia tirado e postado no meu instagram.

Bom, você deve imaginar o quanto isso é insultante para uma mulher que toma conta da sua própria vida, criou o seu próprio negócio e que trabalha desde os 17 anos como eu.

A foto era minha. Sim, eu olhei, imaginei, proporcionei, fotografei, tratei e postei. Como todas as outras do meu instagram a não ser as que eu apareço – afinal de contas não teria como, se não fosse uma selfie – e as que eu dou crédito com muito carinho para o fotógrafo.

O Paulo – @paulocuenca – também tem o instagram dele e um olhar completamente diferente do meu para enquadramento e fotografia.

Então, quando interpelado por ter sido um machista, a criatura de Deus não pediu desculpas, apenas afirmou o que já havia dito, que a foto estava ótima.

O problema meu caro, não é a foto, são os elogios degradantes. Aquele elogio que parece que está te fazendo um bem, mas pra que quem nasceu mulher sabe e desde muito cedo que dentro dele tem uma alfinetada e que sim, deve-se saber ler nas entrelinhas.

Para finalizar e responder ao seu comentário sexista e teórico sobre a proporção divina, eu te digo: “Na prática a teoria é outra!”

FOTO: Danielle Noce | @nocedanielle