semana-livro-dani

Essa foi uma semana bem difícil. Acho que nunca comecei um post com uma frase como esta e nem gosto de pensar na vida dessa forma. Mas é que essa foi uma semana super esperada por mim e que definitivamente não saiu como o planejado.

No início da semana era para eu começar meu novo livro com uma equipe nova arranjada pela Editora Melhoramentos. Todos me foram apresentados uma semana antes e mostraram suas referências do que queriam para o livro e algumas batiam com as minhas, outras nem tanto, mas conversamos e parecia que íamos ficar em um meio termo que seria interessante para o projeto como um todo.

Segunda-feira acordei às 5 da manhã como de costume quando começo um projeto como esse. As fotos precisam ser feitas o mais rápido possível para aproveitar a luz do dia.

Todos apareceram aqui por volta das 7h como o combinado e começaram a montar a primeira cena para a foto dos donuts de chocolate.

Essa primeira foi um pouco difícil de sair, mas imaginei que pudesse ser por todos ainda estarem se conhecendo melhor e tentando chegar em  um padrão que fosse mais interessante para todos os lados. A foto não saiu como o desejado, mas foi a melhor do dia na minha opinião.

O dia foi se passando e eu fui me cansando e percebendo o quanto aquelas pessoas com currículos tão bem recheados não faziam a menor ideia do que estavam fazendo. E que pior ainda, tinham entrado em um projeto de comida sem nem mesmo saber o que é isso. Afirmações como: “Nossa que maçã grande” – a pessoa estava com um pêssego na mão neste momento -, ou ainda outra como abrir um ovo cru e perguntar cadê a parte amarela que fica aparecendo quando está em uma mesa de café da manhã, e eu com uma cara de: WHHHAATTTT!!!???? O ovo está cru e não cozido!

Acabei o dia com 5 pratos quebrados por uma delas (não, não eram quaisquer pratos! Eram pratos feitos à mão que trouxe de Paris comigo), sem nenhum pedido de desculpas e mais uma vez muito chateada por pensar que o nosso mercado dá muito espaço para quem tem sobrenome de família para ser usado a torto e a direito, e pior, para pessoas que pensam que ser “diretor de arte” serve para qualquer coisa, tanto faz se é moda, comida ou o que for. E ainda embarcam em um projeto com alguém que trabalha todos os dias com receitas e food styling sem terem a menor noção do que é isso, e achando que iriam dar um jeito de engambelar a situação e empurrar com a barriga.

Bom, eles saíram no final do dia daqui e liguei na sequência para a minha editora dizendo que não iria de forma alguma trabalhar com pessoas que nunca tinham trabalhado com aquilo, que não tinham o menor interesse por comida, e principalmente em um projeto com um espaço de tempo tão curto para ser finalizado.

E você deve estar se perguntando: “Mas Dani, e agora? Vamos ter livro?”

Claro que vamos! Por enquanto assumi o projeto de food styling, montagem de cena e claro das receitas, que já era o que estava fazendo. Obviamente não tem como sair no mesmo tempo que se eu tivesse com uma equipe de verdade ajudando, mas tenho a melhor companhia de todas: o Paulo! Que no momento assumiu as fotos e estão ficando maravilhosas.

Estou com o pensamento muito positivo em relação a esse livro como um todo. Ainda à procura de uma pessoa para a criação da diagramação, mas sei que irei encontrar e sim, acabar o livro com mais um na prateleira que tenho vontade de ler, fazer as receitas e quem sabe até morder! E claro, sonhando com um dia ter a equipe do Jamie Oliver para mim kkkk. Quem sabe, não é mesmo?

Espero que a semana de vocês tenha sido muito mais incrível que a minha e se não foi, que ela tenha dado uma reviravolta muito gostosa e que tudo esteja no caminho de um projeto grande e delicioso!

PS: A fotógrafa do meu livro anterior, Helena Peixoto, estava fazendo as fotos do livro, mas é claro que ela não é nenhuma das pessoas acima referidas.